Dificuldade de ereção é normal? Descubra mitos e verdades! - Conversa Pra Homem

Mulheres Bem Resolvidas - Dicas e novidades para tornar a homem mais preparado

Dificuldade de ereção é normal? Descubra mitos e verdades!

Parece mentira, mas ainda vivemos em uma sociedade em que algumas questões relacionadas à saúde física ou emocional continuam sendo um tabu. Uma delas é o problema com a ereção, que impede muitos homens de desfrutar plenamente de sua vida sexual e, em alguns casos, da vida em geral. É uma pena, porque isso pode prejudicar e até mesmo desestimular o homem de procurar ajuda. Por isso, neste texto, vamos falar sobre a dificuldade de ereção, as causas, sintomas e os possíveis tratamentos. Vamos lá?

dificuldade de ereção

Falhar na hora de ter uma ereção é natural e pode acontecer algumas vezes na vida de um homem. Porém, quando isso se torna um fato recorrente, é hora de ligar um sinal de alerta. Além de ser uma indicação de um possível problema de saúde, a dificuldade de obter uma ereção pode causar insegurança, desconforto, culpa e ansiedade. Porém, o quadro não é tão assustador quanto você imagina. Atualmente existem tratamentos e técnicas que podem ajudar a superar o problema.

No texto de hoje você vai ver:

  • O que é ereção
  • Sintomas
  • Quando ir ao médico?
  • Causas
  • Tratamento e Prevenção
  • O apoio é necessário

O que é ereção

De maneira simples, pode-se dizer que a ereção se inicia a partir de um estímulo sexual (visual, auditivo, olfativo, pensamento…) influenciado pela testosterona (hormônio masculino) que é integrado ao cérebro. A partir daí, um sinal viaja através da medula espinhal, favorecendo a liberação de alguns elementos chamados neurotransmissores nos terminais dos nervos do pênis. Estes atuam sobre o tecido que compõe os corpos cavernosos do pênis, semelhante a uma esponja, por uma série de células circundadas por músculos que em um estado de flacidez se contraem. Os neurotransmissores, principalmente o óxido nítrico, fazem com que os músculos das células relaxem, favorecendo a entrada de sangue no pênis e, portanto, dando origem à sua rigidez.

Após a ejaculação ou quando o estímulo sexual cede, outros elementos, como a adrenalina, fazem com que os músculos das células se contraiam novamente, o sangue saia do pênis e o estado de flacidez retorne.

Sintomas

A dificuldade de ereção é mais comum em homens entre as idades de quarenta e setenta anos, mas também pode afetar homens mais jovens. De acordo com estudos recentes, mais de um terço de todos os homens nesta faixa etária apresentaram disfunção erétil pelo menos uma vez na vida.
Nos homens mais jovens, os sintomas geralmente são causados ​​por ansiedade, falta de confiança ou nervosismo. O consumo de álcool e drogas também contribui para as dificuldades de ereção a curto e a longo prazo.

O principal sintoma é a incapacidade de obter ou manter uma ereção por tempo suficiente para completar uma relação sexual. Isso é temporário na maioria dos casos, porém, o problema pode se tornar recorrente  e ter um efeito negativo na vida sexual. Existem também sintomas psicológicos que podem aparecer, por exemplo, se um homem sente que não está satisfazendo sua parceira. Estes sintomas incluem baixa autoestima e depressão. 

Em alguns casos, uma condição médica subjacente, como diabetes ou pressão alta, pode causar impotência. Os sintomas da doença podem estar presentes junto com a disfunção erétil.

Os principais sintomas da dificuldade de ereção incluem:

  • Não conseguir obter uma ereção na maior parte do tempo.
  • Não conseguir manter uma ereção firme o suficiente para fazer sexo.
  • Não conseguir manter uma ereção longa o suficiente para completar o ato sexual. 

Mesmo com um problema de ereção, um homem ainda pode ter desejo sexual e ser capaz de ter um orgasmo e ejacular.

Quando ir ao médico?

Embora seja normal sentir algum sintoma relacionado à dificuldade de ereção quando está estressado ou cansado, você deve consultar seu médico se o problema persistir. Isto é especialmente importante se você achar que seus sintomas estão piorando. Seu médico irá realizar exames gerais de saúde para se certificar de que você não está sofrendo de uma doença subjacente, que pode estar causando o problema.

Causas 

Embora os problemas de ereção também possam afetar os homens mais jovens, é mais comum em homens de meia-idade e idosos. Os pesquisadores acreditam que o estresse desempenha um papel importante em casos de problemas de ereção relacionados à idade.

Uma das causas mais comuns de impotência relacionadas à idade é a aterosclerose. Esta condição é causada por um acúmulo de placas nas artérias, que dificulta o fluxo de sangue para o resto do corpo; e a falta de fluxo sanguíneo para o pênis pode causar problemas de ereção. Esta é a razão pela qual a impotência é o principal sinal de aterosclerose nos homens.

Problemas físicos

Problemas físicos são muitas vezes a causa de problemas de ereção em homens com 50 anos de idade ou mais. Eles incluem:

  • Efeitos colaterais de medicamentos – Incluindo alguns medicamentos para pressão alta ou depressão.
  • O uso de tabaco, álcool ou drogas – Parar ou reduzir o uso dessas substâncias pode melhorar o problema da ereção.
  • Problemas com os vasos sanguíneos – Esses problemas podem impedir que o sangue que enche o pênis permaneça por tempo suficiente para manter uma ereção.
  • Problemas com os nervos (problemas neurológicos) – Estes podem impedir que os sinais de excitação emitidos pelo cérebro viajem para a medula espinhal até o pênis.
  • Distúrbios nervosos – Distúrbios como a doença de Parkinson, a doença de Alzheimer, a esclerose múltipla ou um derrame, podem interferir na capacidade do homem de ter uma ereção. E é possível que o desejo sexual diminua.
  • Fatores hormonais – Tais como um baixo nível de testosterona.
  • Lesões pélvicas e complicações da próstata ou outras cirurgias – Podem interferir nos impulsos nervosos ou no fluxo de sangue para o pênis.

Causas psicológicas

Os fatores psicológicos geralmente são os causadores da dificuldade de ereção em homens mais jovens. Eles incluem:

  • A depressão (que tem também um componente físico).
  • Ansiedade.
  • Estresse.
  • Dor.
  • Problemas com relacionamentos atuais ou passados. Essas coisas interferem no processo de ereção, distraindo o homem do  que normalmente desperta seu instinto sexual.

Tratamento e Prevenção

Existe uma ampla gama de tratamentos para a dificuldade de ereção. Algumas são pílulas e outras são injeções ou dispositivos que devem ser usados ​​logo antes do sexo. Existem também tratamentos envolvendo cirurgia.

Mudanças no estilo de vida

Mudanças como parar de fumar, manter um peso ideal, ingerir uma dieta saudável e praticar exercícios regulares, são importantes para melhorar a disfunção erétil. Manter o controle das condições subjacentes, como diabetes ou pressão alta, também ajudará a diminuir a ocorrência de disfunção erétil.

Inibidores da fosfodiesterase

Esta classe de medicamentos inclui o sildenafila, o tadalafil e o vardenafila. Eles trabalham inibindo uma enzima chamada fosfodiesterase tipo 5 (PDE-5), permitindo que mais sangue entre no pênis, ajudando a produzir uma ereção. Estes medicamentos são muitas vezes tomados antes do sexo e causam uma ereção apenas quando o homem é sexualmente estimulado.

A hora em que a dose deve ser tomada e quanto tempo os efeitos duram, dependem da medicação usada. O efeito colateral mais comum desses medicamentos é uma dor de cabeça. No entanto, combinado com outras medicações pode ser perigosa.

Alprostadil

Alprostadil pode ser injetado no pênis ou inserido através da uretra. Causa uma ereção sem estimulação sexual que geralmente dura cerca de 60 minutos. O perigo desse método é que uma dose muito alta pode causar priapismo, uma ereção que não desaparece. Esta condição requer atenção médica imediata, pois pode causar sérios hematomas, sangramento, dor e danos penianos permanentes. Uma vez que o médico tenha certeza da dose correta, o homem pode se autoinjetar em casa.

Testosterona

Isso é útil apenas para pessoas com distúrbios específicos, como o hipogonadismo, que resulta em quantidades menores que o normal de testosterona na corrente sanguínea. Neste caso, a suplementação com testosterona pode ser recomendada para ajudar a aumentar as ereções e o interesse pelo sexo.

Dispositivos a vácuo

Trata-se de colocar um tubo sobre o pênis, formando uma vedação ao redor da base. Bombeando o ar para fora do tubo, o sangue pode ser sugado pelo pênis. Colocar um anel ao redor da base do pênis manterá a ereção.

Implantes penianos

Este tratamento envolve a implantação permanente de hastes flexíveis ou dispositivos semelhantes no pênis. Versões simples têm a desvantagem de dar ao usuário uma ereção permanente. O dispositivo mais recente (e mais caro) consiste em hastes infláveis ​​ativadas por uma pequena bomba ligada ao escroto. Espremer o escroto enrijece o pênis, estando o homem excitado ou não. O pênis em si permanece flácido, falta dureza, embora seja suficiente para a relação sexual.

Exercícios do assoalho pélvico

Os exercícios do assoalho pélvico ou exercícios de Kegel são um dos melhores remédios caseiros para a disfunção erétil e dificuldade de ereção, já que podem ser praticados em qualquer lugar e a qualquer hora. Eles consistem na contração e relaxamento dos músculos do assoalho pélvico. O objetivo é restaurar o tônus e força muscular de modo a prevenir ou reduzir problemas do pavimento pélvico.

Além disso, os exercícios de Kegel podem ser também benéficos no tratamento da incontinência urinária, tanto em homens como em mulheres. Para homens podem fortalecer os músculos do assoalho pélvico, que suportam a bexiga e o intestino e consequentemente afetam a função sexual.

O apoio necessário

Apesar de não ser um problema tão grave, do ponto de vista médico, a dificuldade de ereção merece atenção. Caso você sofra com esse tipo de problema, procure um tratamento. E o mais importante: converse com a sua parceira. A dificuldade de ereção tem que ser falada abertamente, sem medo ou vergonha. Você precisa do apoio da outra pessoa para perceber que não precisa se sentir mal. A vida afetiva não se reduz ao sexo, nem o sexo é reduzido ao ato sexual. Vocês podem obter prazer de várias formas, é só usar a criatividade!

Para te ajuda, eu vou deixar o link para você baixar o ebook “Energia do Homem” com mais explicações sobre o funcionamento do assoalho pélvico masculino e com exercícios que com certeza irão te ajudar a ter uma relação muito melhor e duradoura! Baixe agora, é de graça!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 avaliações, média: 3,00 de 5)