Disfunção erétil: saiba tudo sobre esta condição e os tratamentos - Conversa Pra Homem

Mulheres Bem Resolvidas - Dicas e novidades para tornar a homem mais preparado

Disfunção erétil: saiba tudo sobre esta condição e os tratamentos

A disfunção erétil é um dos problemas sexuais mais temidos pela população masculina. Falhar na cama ou não conseguir completar uma relação sexual é sinônimo de fracasso para muitos homens e isso pode resultar em problemas emocionais e até mesmo em uma ruptura entre o casal, caso não seja tratada. No entanto, apesar do mito que cerca o problema, o tratamento pode ser mais simples do que você imagina. Veja nesse texto tudo sobre a Disfunção Erétil!

  • O que é disfunção erétil (DE)?
  • O que causa uma ereção?
  • Quais são os sintomas da disfunção erétil?
  • Causas
  • Complicações
  • Como a Disfunção erétil é diagnosticada?
  • Quais tratamentos estão disponíveis?
  • Outros Tratamentos
  • Tratamentos alternativos
  • A disfunção erétil é reversível?

O que é disfunção erétil (DE)?

A disfunção erétil é a incapacidade de obter uma ereção ou mantê-la com firmeza suficiente para ter um relacionamento sexual. É também conhecida como impotência.

Ter problemas de ereção de tempos em tempos não é necessariamente um motivo para se preocupar. Porém, se for um fato contínuo, pode causar estresse, afetar a autoconfiança e contribuir para causar problemas nos relacionamentos. A dificuldade de obter ou manter uma ereção também pode ser um sinal de uma doença não diagnosticada que precisa de tratamento e um fator de risco para doenças cardíacas.

O que causa uma ereção?

Uma ereção é o resultado do aumento do fluxo sanguíneo em seu pênis. O fluxo sanguíneo é geralmente estimulado por pensamentos sexuais ou contato direto com o pênis.

Quando um homem se excita sexualmente, os músculos do pênis relaxam. Este relaxamento permite um aumento do fluxo sanguíneo através das artérias penianas. Este sangue preenche duas câmaras dentro do pênis chamadas corpos cavernosos. Quando as câmaras se enchem de sangue, o pênis fica rígido. A ereção termina quando os músculos se contraem e o sangue acumulado pode fluir através das veias penianas.

A Disfunção erétil pode ocorrer por causa de problemas em qualquer fase do processo de ereção. Por exemplo, as artérias penianas podem estar muito danificadas para abrir adequadamente e permitir a entrada de sangue.

Quais são os sintomas da disfunção erétil?

Você pode ter disfunção erétil se tiver regularmente:

  • dificuldade em obter uma ereção;
  • dificuldade em manter uma ereção durante as atividades sexuais;
  • dificuldade de ejacular.
  • Muitas vezes, há também sintomas emocionais, como constrangimento, vergonha, ansiedade e um interesse reduzido na relação sexual.

Outros distúrbios sexuais relacionados à disfunção erétil incluem:

  • ejaculação precoce;
  • ejaculação retardada;
  • anorgasmia, que é a incapacidade de atingir o orgasmo após muita estimulação.

Causas

A excitação sexual masculina é um processo complexo que envolve o cérebro, hormônios, emoções, nervos, músculos e vasos sanguíneos. A disfunção erétil pode ser o resultado de um problema com qualquer um desses fatores. Da mesma forma, o estresse e as preocupações relacionadas à saúde mental podem causar o problema ou piorá-lo.

Às vezes, a disfunção erétil é devido a uma combinação de problemas físicos e psicológicos. Por exemplo, uma doença física menor que retarda sua resposta sexual pode deixá-lo ansioso para manter uma ereção. Essa ansiedade pode causar ou piorar a disfunção erétil.

Causas físicas da disfunção erétil

Em muitos casos, a disfunção erétil é devida a fatores físicos. Algumas das causas mais frequentes são:

  • Doença cardíaca
  • Vasos sanguíneos entupidos (aterosclerose)
  • Alto nível de colesterol
  • Pressão arterial alta
  • Diabetes
  • Obesidade
  • Síndrome Metabólica: condição que envolve aumento da pressão arterial, altos níveis de insulina, gordura corporal ao redor da cintura e altos níveis de colesterol
  • Doença de Parkinson
  • Esclerose múltipla
  • Certos medicamentos de prescrição
  • Uso de tabaco
  • Doença de  La Peyronie: tecido cicatricial no interior do pênis
  • Abuso de álcool e outras substâncias
  • Transtornos do sono
  • Tratamentos para câncer de próstata ou aumento da próstata
  • Cirurgias ou lesões que afetam a área pélvica ou a medula espinhal

Causas psicológicas da disfunção erétil

O cérebro desempenha um papel fundamental na ativação de eventos físicos que causam uma ereção, que começa com a sensação de excitação sexual. Várias coisas podem interferir nos sentimentos sexuais e causar ou piorar a disfunção erétil. Algumas delas são:

  • Depressão, ansiedade ou outros transtornos mentais
  • Estresse
  • Problemas de casal devido a estresse, falta de comunicação ou outras preocupações
  • Fatores de risco
  • Conforme você envelhece, pode levar mais tempo para ter uma ereção e ela pode não ser tão firme. Para conseguir uma ereção e mantê-la, você pode precisar de mais contato direto com o pênis.

Vários fatores de risco podem contribuir para a disfunção erétil; por exemplo:

  • Doenças, principalmente diabetes ou doença cardíaca
  • O consumo de tabaco, que limita o fluxo de sangue para as veias e artérias, ao longo do tempo, causa doenças crônicas que geram disfunção erétil
  • Estar acima do peso, especialmente se você é obeso
  • Certos tratamentos médicos, como cirurgia de próstata ou radioterapia contra câncer
  • Lesões, particularmente se danificarem os nervos ou artérias que controlam as ereções
  • Medicamentos, como antidepressivos, anti-histamínicos e medicamentos para tratar a pressão alta, dor ou doenças da próstata
  • Transtornos psicológicos, como estresse, ansiedade ou depressão
  • Consumo de álcool e drogas, especialmente se você usa drogas ou bebe muito por um longo tempo.

Complicações

As complicações causadas pela disfunção erétil podem incluir:

  • Uma vida sexual insatisfatória
  • Estresse ou ansiedade
  • Vergonha ou baixa autoestima
  • Problemas de casal
  • A incapacidade de tornar sua parceira grávida

Como a idade afeta a incidência de disfunção erétil?

Embora o risco de disfunção erétil aumente com a idade, ela não é inevitável à medida que você envelhece. Pode ser mais difícil conseguir uma ereção, mas isso não significa necessariamente que você desenvolverá o problema. Em geral, quanto mais saudável você for, melhor será sua função sexual.

A disfunção erétil também pode ocorrer entre homens mais jovens. Um estudo de 2013 descobriu que um em cada quatro homens que buscavam seu primeiro tratamento para a disfunção erétil tinha menos de 40 anos. Os pesquisadores encontraram uma correlação mais forte entre tabagismo e uso de drogas ilícitas e DE em homens nessa faixa etária do que entre os homens mais velhos. Isso sugere que as escolhas de estilo de vida podem ser um dos principais fatores que contribuem para a disfunção erétil em homens mais jovens.

Como a Disfunção erétil é diagnosticada?

Seu médico lhe fará perguntas sobre seus sintomas e histórico de saúde. Ele pode fazer testes para determinar se seus sintomas são causados ​​por uma condição subjacente. Você deve esperar um exame físico em que seu médico irá ouvir seu coração e pulmões, verificar sua pressão arterial e examinar seus testículos e pênis. Ele também pode recomendar um exame retal para verificar sua próstata. Além disso, você pode precisar de exames de sangue ou urina para descartar outras condições.

Teste de tumescência peniana noturna 

Esse texto é feito usando um dispositivo portátil alimentado por bateria que você usa na coxa enquanto dorme. O dispositivo avalia a qualidade das ereções noturnas e armazena os dados, que seu médico pode acessar posteriormente. Ele pode usar esses dados para entender melhor sua função peniana e disfunção erétil.
Ereções noturnas são ereções que ocorrem enquanto você está dormindo, e são uma parte normal de um pênis funcionando de forma saudável.

Quais tratamentos estão disponíveis?

O tratamento para disfunção erétil dependerá da causa subjacente. Você também pode precisar usar uma combinação de tratamentos, incluindo medicação, mudanças no estilo de vida ou terapia.

Medicamentos orais

Medicamentos orais são um tratamento eficaz para a disfunção erétil para muitos homens. Alguns deles são:

  • Sildenafil (Viagra)
  • Tadalafil (Adcirca, Cialis)
  • Vardenafil (Levitra, Staxyn)
  • Avanafil (Stendra)

As quatro drogas melhoram os efeitos do óxido nítrico, um químico natural que o corpo produz e relaxa os músculos do pênis. Isso aumenta o suprimento de sangue e permite que uma ereção seja alcançada em resposta à estimulação sexual.

Tomar um destes comprimidos não fará com que a ereção ocorra automaticamente. A primeira estimulação sexual é necessária para causar a liberação de óxido nítrico dos nervos penianos. Esses medicamentos amplificam esse sinal, permitindo que alguns homens tenham um desempenho normal. Medicamentos orais para disfunção erétil não são afrodisíacos, não causam excitação e não são necessários para homens que têm ereções normais.

Efeitos colaterais

Medicamentos variam em dosagem, duração da operação e efeitos colaterais. Possíveis efeitos colaterais incluem rubor, congestão nasal, dor de cabeça, distúrbios visuais, dor de estômago e dor nas costas.
O médico irá considerar sua situação específica para determinar qual medicação pode funcionar melhor. Esses medicamentos podem não tratar sua disfunção erétil imediatamente. Você pode precisar trabalhar com o médico para encontrar a medicação e dosagem corretas para você.

Antes de tomar qualquer medicação para a disfunção erétil, como suplementos e medicamentos à base de plantas, obtenha a aprovação do médico. Medicamentos para disfunção erétil não funcionam para todos os homens e podem ser menos eficazes em certas condições, como após a cirurgia de próstata ou se você tem diabetes.

Outros medicamentos

Outros medicamentos para disfunção erétil são os seguintes:

Injeção de alprostadil

Com este método, uma agulha fina é usada para injetar alprostadil na base ou na lateral do pênis. 

Cada injeção contém a dose necessária para gerar uma ereção que não dura mais que uma hora. Como a agulha usada é muito fina, a dor no local da injeção é geralmente leve.

Os efeitos colaterais podem incluir sangramento leve da injeção, ereção prolongada (priapismo) e, raramente, formação de tecido fibroso no local da injeção.

Supositório uretral de alprostadil

A terapia com alprostadil intrauretral  consiste em colocar um pequeno supositório de alprostadil dentro da uretra peniana. Com um aplicador especial, o supositório é inserido na uretra peniana.
A ereção geralmente começa dentro de 10 minutos e, quando eficaz, dura entre 30 e 60 minutos. Os efeitos colaterais incluem dor, sangramento leve na uretra e formação de tecido fibroso dentro do pênis.

Reposição de testosterona

Alguns homens têm disfunção erétil que pode ser complicada por baixos níveis do hormônio testosterona. Neste caso, a terapia de reposição de testosterona pode ser recomendada como primeira medida ou em combinação com outros tratamentos.

Outros Tratamentos

Bomba do pênis

Uma bomba peniana (dispositivo de montagem a vácuo) é um tubo oco com uma bomba manual ou baterias. O tubo é colocado no pênis e, em seguida, a bomba é usada para sugar o ar que está dentro do tubo. Isso cria um vácuo que faz com que o sangue alcance o pênis.
Depois de ter uma ereção, você desliza um anel de tensão ao redor da base do pênis para segurar o sangue e mantê-lo firme. Então você remove o dispositivo de vácuo.
A ereção geralmente dura o tempo suficiente para um casal fazer sexo. Depois do sexo, você remove o anel de tensão. A aparência de contusões no pênis é um possível efeito colateral e o membro pode  ficar frio ao toque.

Implantes penianos 

Este tratamento consiste em colocar cirurgicamente dispositivos em ambos os lados do pênis. Esses implantes consistem em barras infláveis ​​ou maleáveis ​​(flexíveis). Dispositivos infláveis ​​permitem controlar o tempo e a duração de uma ereção. As barras maleáveis ​​mantêm o pênis firme, mas flexível.
Em geral, os implantes penianos não são considerados necessários até que outros métodos tenham sido tentados primeiro. Os implantes têm um alto grau de satisfação entre os homens que tentaram terapias mais moderadas e falharam. Como qualquer cirurgia, acarreta um risco de complicações, como infecções.

Terapia

Se você está experimentando a disfunção erétil psicológica, você pode se beneficiar da terapia. Ela pode te ajudar a gerenciar sua saúde mental. Você provavelmente trabalhará com seu terapeuta durante várias sessões, e ele abordará temas como grandes fatores de estresse ou ansiedade, sentimentos em torno do sexo ou conflitos subconscientes que podem estar afetando seu bem-estar sexual.

Se a disfunção erétil está afetando seu relacionamento, você também pode considerar falar com um terapeuta de casal. Isso pode ajudá-lo a se reconectar emocionalmente com sua parceira, o que também pode ajudar o seu problema.

Tratamentos alternativos

Exercícios musculares do assoalho pélvico

Estudos comprovam a melhora da função peniana após três meses de exercícios regulares com músculos do assoalho pélvico, e a recuperação da função erétil normal após seis meses. Os exercícios pélvicos ou exercícios de Kegel são atividades simples que você pode usar para fortalecer os músculos do assoalho pélvico. Veja como fazê-los: 

  • Identifique seus músculos do assoalho pélvico. Para fazer isso, prenda o fluxo da urina. Os músculos que você usa para fazer isso são os músculos do assoalho pélvico. Seus testículos também aumentarão quando você contrair esses músculos.
  • Agora que você sabe onde esses músculos estão, contraia-os por 5 a 20 segundos. Então solte-os.
  • Repita este exercício 10 a 20 vezes seguidas, três a quatro vezes por dia.

Mudanças de estilo de vida e dieta

Hábitos de vida saudáveis ​​podem prevenir a disfunção erétil e, em algumas situações, reverter a condição.

  • Exercite-se regularmente.
  • Mantenha uma pressão arterial baixa.
  • Coma uma dieta equilibrada e nutritiva.
  • Mantenha um peso saudável.
  • Evite álcool e cigarros.

Reduza seu estresse

A disfunção erétil costuma estar relacionada a problemas com o fluxo sanguíneo, portanto, manter a saúde dos vasos sanguíneos por meio de exercícios e uma dieta saudável pode ajudar a reduzir o risco de disfunção erétil.

A Disfunção Erétil é reversível?

Em muitos casos, você pode melhorar seus sintomas de disfunção erétil e até curá-la, já que muitos tratamentos estão disponíveis. Se você sofre desse problema, não desanime e nem se envergonhe. Converse com a sua parceira sobre o que está acontecendo e discuta seus sintomas com seu médico, para que ele possa descartar as causas subjacentes e iniciar um plano de tratamento.

Gostou do artigo sobre disfunção erétil? Ficou com alguma dúvida? Deixe um comentário aqui embaixo, vou ter prazer em conversar com você!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Nenhuma avaliação)