O estresse no trabalho pode estar afetando o seu relacionamento! Saiba como - Conversa Pra Homem

Mulheres Bem Resolvidas - Dicas e novidades para tornar a homem mais preparado

O estresse no trabalho pode estar afetando o seu relacionamento! Saiba como

O estresse no trabalho, também conhecido como ocupacional, é um dos problemas que mais afetam a saúde do indivíduo profissionalmente ativo. Para você ter uma ideia, a síndrome de burnout, que é considerada um nível extremo de estresse e exaustão, acomete 32% da população brasileira

Além de afetar a vida profissional, o estresse no trabalho também atrapalha o lado pessoal, inclusive os relacionamentos.

Quem sofre de burnout perde o ânimo, cultiva sentimentos negativos (inclusive sobre si mesmo), tende a se distanciar e tem oscilações de humor e irritabilidade constantes. Essas características se refletem não só no ambiente de trabalho, mas também com as pessoas mais próximas. 

Estresse no trabalho também atrapalha o lado pessoal, inclusive os relacionamentos.

Você acha que está sofrendo de estresse no trabalho? Esse problema está afetando seu relacionamento? Neste post, vamos conversar sobre:

  • O que é estresse no trabalho;
  • Como ele pode afetar seus relacionamentos;
  • O que fazer para evitar esse problema.

Vamos conversar?

O que é estresse no trabalho?

Em um nível leve, o estresse pode ser até bom. É ele quem nos ajuda a ficar alertas em momentos que exigem grande esforço emocional, mental ou físico. Aliás, ele foi essencial para a nossa sobrevivência nos primórdios da existência humana.

Na verdade, o estresse é um mecanismo fisiológico de defesa para que o indivíduo reaja imediatamente a um estímulo.

Explicando detalhadamente, durante períodos de tensão, as glândulas suprarrenais produzem adrenalina, noradrenalina e cortisol — também conhecido como o hormônio do estresse.

Enquanto estamos no estágio de estresse leve, em que há maior produção de adrenalina, o corpo pode até sentir algum desconforto, como tensão, dor muscular ou azia. Porém, é só a situação estressante passar que voltamos ao normal.

Certamente, essa descarga de hormônios é tão importante na sobrevivência da humanidade que, sem ele, nossos antepassados não teriam como reagir à aparição de um animal selvagem. Mas o estresse do trabalho é muito diferente do pré-histórico. Diferentemente da adrenalina, que causa picos de estresse e vai embora, o cortisol permanece e “inflama” o organismo.

A carga que o estresse no trabalho nos causa diminui drasticamente com uns minutos de conversa.

Estresse no trabalho nos dias atuais

A vida profissional tem causado um nível absurdo de estresse no cotidiano. é como se os trabalhadores tivessem que viver o tempo inteiro alertas, com medo de um iminente perigo: um boleto que está para vencer, uma tarefa com prazo impossível de cumprir, um chefe intransigente, um superior que comete assédio moral ou um salário que não paga as necessidades da vida moderna.

Com isso, em vez de termos uma situação momentânea de estresse, vivemos numa rotina de momentos estressantes. 

De acordo com a pesquisa da International Stress Management Association (ISMA-BR), o burnout está presente entre 32% dos trabalhadores brasileiros. No entanto, 90% dos profissionais apresentam diferentes níveis de estresse. 

Aliás, segundo a Organização Mundial da Saúde, transtornos mentais são a terceira causa para o afastamento do trabalho. O detalhe é que muitos deles são causados pelo próprio ambiente de trabalho.

Do mesmo modo, a Organização Internacional do Trabalho (OIT), organização europeia, revela que o estresse ocupa a segunda posição entre os problemas de saúde relacionados ao trabalho. Graças a ele, 50 a 60% de todos os dias de trabalho perdidos no continente estariam ligados ao problema.

Estresse no trabalho também atrapalha o lado pessoal, inclusive os relacionamentos.

Como o estresse no trabalho pode atrapalhar minhas relações pessoais?

Antes de saber como o estresse no trabalho pode atrapalhar sua vida amorosa, vamos entender um pouco das suas características.

Para a OMS, o burnout é caracterizado por:

  • Falta de energia e exaustão: sensação de esgotamento físico e mental. O indivíduo não se sente capaz de realizar alguma tarefa;
  • Distanciamento mental do trabalho: o colaborador começa a agir de forma cética, não acredita que suas atividades darão certo e passa a não se preocupar com os resultados;
  • Redução de eficácia: o indivíduo se sente incapaz e, com isso, reduz drasticamente sua produtividade.

Porém, ela também é responsável por outros diversos sintomas, como nervosismo, dores de cabeça constantes, pressão alta, dores musculares, alterações nos batimentos cardíacos, problemas gastrointestinais e irritabilidade. Todas vão afetar significativamente sua saúde física, mental e social.

Ou seja, ele é um problema que começa a afetar sua mente e, em seguida, seu organismo. Não há para onde correr.

Nas sua relações, o estresse pode aparecer das seguintes maneiras:

Agressividade

Provavelmente o estresse vai se manifestar em agressividade. Ela pode acontecer de duas formas:

  • Você vai ter reações grosseiras constantemente. Qualquer comentário será digno de uma resposta estúpida;
  • Você vai agir como uma bomba relógio. Acumulará todas as frustrações que não pode revidar e, de repente, um mínimo problema fará com que você exploda. Na  maioria das vezes, a pessoa que vai sofrer com sua explosão nada tem a ver com o motivo do estresse.

Insensibilidade

O ceticismo citado ali em cima é uma demonstração de insensibilidade, que costuma se manifestar de maneira mais agressiva com amigos, familiares e parceiros. 

Desânimo

O indivíduo não sente vontade de fazer absolutamente nada. Não quer sair de casa, arrumar-se e fazer atividades diferentes com a parceira.

Além disso, o estresse no trabalho também pode ser um dos fatores determinantes para a depressão, que afeta não só a vida do indivíduo mas também de todas as pessoas próximas a ele. 

Indiferença

É bem comum que um parceiro deixe de dar atenção porque está com “muita coisa na cabeça”. Essa falta de cuidado com o outro gera brigas, que afetam a produtividade e, consequentemente, geram estresse. Esse problema acaba se tornando um ciclo vicioso.

Estresse no trabalho também atrapalha o lado pessoal, inclusive os relacionamentos.

Como evitar que o estresse no trabalho atrapalhe meu relacionamento?

É muito difícil separar a vida profissional da pessoal. Nós não desligamos um botãozinho quando saímos do ambiente de trabalho, não é verdade? Portanto, precisamos descobrir estratégias para não permitir que um lado prejudique o outro. Veja minhas dicas:

Descubra qual o fator determinante para o estresse no trabalho

É um chefe abusivo? Um colaborador que está tentando te passar a perna? Um salário insuficiente? Uma carga de trabalho exorbitante? Horas no trânsito? Existem inúmeros fatores que levam ao estresse no trabalho — o acúmulo de vários é o que leva ao burnout. 

Se você quer saber como evitar que o estresse atrapalhe sua vida, é preciso combatê-lo e, para isso, precisa entender o que o causa.

Cuide da sua saúde mental

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), teoricamente só se pode ter saúde quando há completo bem-estar físico, mental e social. Porém, para a organização, não há uma definição oficial sobre o que é saúde mental, já que fatores culturais, julgamentos subjetivos e outras teorias podem afetar o entendimento sobre o que ela é.

Inegavelmente, diversos fatores podem atrapalhar sua saúde mental, e quanto mais contato com o fator estressante, mais debilitado o indivíduo pode ficar.

Sobretudo o ambiente de trabalho reflete diretamente no psicológico de um indivíduo — é por isso que o estresse no trabalho é capaz de destruir a saúde mental do colaborador. Além de contar com diversos fatores estressantes, uma pessoa passa grande parte do tempo no ambiente profissional.

No tempo livre, você tem que correr atrás do prejuízo. Pode parecer um “luxo”, mas é um caso de saúde pública.

A psicoterapia é uma das opções para quem já sofre de burnout, que pode ou não ser acompanhada do uso de antidepressivos e ansiolíticos. 

Estresse no trabalho também atrapalha o lado pessoal, inclusive os relacionamentos.

Faça atividades físicas

A atividade física é responsável por liberar endorfina, serotonina e dopamina, considerados os hormônios do prazer. Além disso, ajuda a ter mais disposição para realizar as atividades cotidianas, proporciona sono de mais qualidade, relaxa os músculos e alivia a tensão no corpo.

Exercícios podem ser uma forma de de descarregar as frustrações do cotidiano.

Por isso, não vamos esquecer da prevenção e até auxílio no cuidado com os problemas causados pelo estresse. Por fim, saúde física e mental estão extremamente ligadas.

Não desconte frustrações

Como eu disse, não é possível desligar o botãozinho do trabalho e chegar em casa como se nada de errado tivesse acontecido. No entanto, isso não significa que sua parceira seja obrigada a aturar grosserias e ofensas.

Afinal, ela não é responsável pelos problemas do seu trabalho, muito menos pelo estresse que ele causa.

Por isso, coloque-se no lugar dela: você gostaria de servir como alvo de todas as frustrações da vida dela? Não, certo? Então, respire, fale calmamente com ela e diga o que está acontecendo.

Desabafe

Muitas vezes, a carga que o estresse nos causa diminui drasticamente com uns minutos de conversa. Sua parceira não é apenas uma namorada, mas também uma amiga com quem você pode contar em todos os momentos.

Isso não significa que você deva falar todo o tempo sobre o trabalho. Senão, ele vai tomar a sua vida por completo. Vocês sequer conseguirão ter um tempo a dois em paz.

A carga que o estresse no trabalho nos causa diminui drasticamente com uns minutos de conversa.

Procure auxílio psicológico

O estresse no trabalho tomou proporções gigantescas? Ele está afetando até sua saúde física? É hora de procurar ajuda — e não apenas para o seu corpo.

Decerto pode parecer repetitivo, mas o auxílio psicológico será fundamental nessas horas. Ele pode evitar que seu quadro se agrave a ponto de afetar ainda mais seu corpo e até ser ponto de partida para uma depressão.

Em casos de assédio, denuncie

Grande causa de estresse e doenças psicossomáticas, o assédio pode se apresentar de duas formas: sexual e moral.

Em março de 2019, a Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei (PL) que transforma o assédio moral em crime — atualmente em trâmite no Senado Federal. Caso seja aprovado, o assediador poderá pegar até 2 anos e multa ao ofender reiteradamente a dignidade de alguém, causando dano ou sofrimento físico ou mental enquanto esse indivíduo estiver em exercício de emprego, cargo ou função.

O artigo 216-A do Código Penal tipifica o assédio sexual como “constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual, prevalecendo-se o agente de sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerentes ao exercício de emprego, cargo ou função”. 

Portanto, caso algum desses problemas esteja acontecendo no seu ambiente de trabalho, junte provas, converse com testemunhas, entre em contato com um advogado e denuncie. Além de se livrar desse problema, você evitará que outras pessoas também passem por isso.

Depois dessas dicas, que tal dar mais atenção, também, à sua saúde sexual? Deixe esse estresse de lado, melhore a sua performance e supreenda a sua parceira!

Baixe agora mesmo o meu e-book! Confira exercícios simples para durar mais no sexo!

Gostou do nosso artigo? Tem mais alguma dica que queira compartilhar com a gente? Deixe seu comentário aqui abaixo! Terei prazer de conversar com você!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 avaliações, média: 5,00 de 5)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *