Assim como a da mulher, a saúde do homem também precisa de cuidados. Prevenir e tratar doenças é algo que pode trazer mais qualidade e expectativa de vida.

Olha, você sabia que vocês, homens, podem lidar com muitos tipos de condições e enfermidades específicas, como o câncer de pênis.

Atualmente no Brasil, o câncer de pênis representa 2% de todos os tipos de câncer, segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer). A faixa etária mais atingida são homens acima de 50 anos.

À vista disso, confira mais sobre essa doença rara e como ela pode ser diagnosticada nesse post. Te conto tudo!

Câncer de pênis - no Brasil, o câncer de pênis representa 2% de todos os tipos de câncer, segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer). A faixa etária mais atingida são homens acima de 50 anos.
Medical News Today

Afinal, o que é o câncer de pênis?

Considerado de tipo raro, o câncer de pênis acomete homens de todas as faixas etárias, mas sobretudo acima dos 50 anos de idade.

Os fatores que desencadeiam a doença podem ser muitos, porém esse câncer está diretamente ligado a infecção por papilomavírus humano (HPV).

A melhor prevenção contra o papilomavírus humano (HPV) é a usar preservativo durante as relações sexuais, já que esse vírus é passado durante o sexo, pelos fluidos corporais e sexuais. 

Geralmente, esse câncer começa com uma bolha na glande (cabeça do pênis), prepúcio ou corpo do pênis. Essa bolha pode se desenvolver e virar uma espécie de verruga, que é um caroço com sangue ou líquido de cheiro forte.

Como é feito o diagnóstico do câncer de pênis?

Mesmo que o paciente tenha o caroço no pênis, não é somente por isso que o médico vai dar o diagnóstico de câncer. É necessário de outros exames para constatar a doença!

Para o diagnóstico, o médico pode solicitar diversos exames e procedimentos, como:

  • Avaliação;
  • Biópsia, principalmente indicação para diagnosticar o câncer de pênis.

O câncer peniano possui uma alta taxa de cura. Mesmo assim, quanto antes o diagnóstico for realizado, e o tratamento iniciado, mais chances há de cura para o paciente.

Sintomas do câncer de pênis

Alguns sintomas e sinais podem ser indícios do câncer de pênis, mas pode variar de acordo com cada caso. Os sintomas e sinais dessa doença podem ser:

  • Ferida ou úlcera persistente;
  • Tumor na glande (cabeça), no prepúcio ou corpo do pênis;
  • Secreção branca (esmegma);
  • Gânglios inguinais (ínguas na virilha), principalmente em casos mais evoluídos da doença, como nas metástases.

Ao perceber um desses sinais ou sintomas, é preciso procurar um médico para avaliação e diagnóstico correto da condição: se é outro problema, ou se é, realmente, câncer de pênis ou outra doença que precisa de cuidados e tratamentos específicos. 

A saber, quando detectado em sua fase inicial, o câncer de pênis pode causar menos transtornos para o paciente. Um tratamento iniciado logo no começo pode aumentar as chances de recuperação e cura da doença. 

Câncer de pênis - a saber, quando detectado em sua fase inicial, o câncer de pênis pode causar menos transtornos para o paciente.

Causas do câncer de pênis

As causas associadas ao câncer de pênis são:

Má higiene

A má higiene é uma das causas mais associadas ao câncer de pênis. Com higiene precária, a região íntima fica mais suscetível a desenvolver esse tipo de câncer.

Dessa forma, uma das prevenções é garantir uma higiene correta da região íntima, fazendo disso parte da rotina diária de cuidados.

Enfim, a má higienização do pênis pode causar uma inflamação crônica e, com isso, o surgimento de ferida com odor e secreção, sendo um indício da doença.

HPV

O HPV (Papilomavírus humano) também é uma das causas que são associadas ao câncer de pênis, segundo estudos científicos.

Baixas condições socioeconômicas e de instrução

Essa causa se deve ao fato de pessoas com pouca instrução terem menos conhecimento e recursos para se prevenir da doença.

Além do mais, essas pessoas acabam diagnosticando rapida e erroneamente que tem algo errado com o corpo, o que ocasiona na demora para procurar ajuda médica em caso dessa ou de outras doenças.

Estreitamento do prepúcio

Quem realiza a cirurgia da circuncisão (remoção do prepúcio – pele que reveste a glande do pênis “cabeça”) está mais protegido contra o câncer de pênis, e homens que não realizaram a circuncisão tem mais predisposição a ter a doença.

Tabagismo

O vício em tabaco é conhecido por causar diversos problemas à saúde, não é mesmo? Por isso, para os fumantes, é bom ficar atento a esse fator de risco.

Prevenção

A melhor forma de não ter qualquer doença é investir em sua prevenção. E com o câncer de pênis não é diferente. Para se prevenir, é necessário fazer a higiene regular, ou seja, diária, da região íntima, em toda a área do pênis, glande, testículos, com água e sabão.

Com essa rotina, essa e outras doenças podem ser prevenidas, garantindo uma expectativa e qualidade de vida maiores para os homens. 

Câncer de pênis - no Brasil, o câncer de pênis representa 2% de todos os tipos de câncer, segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer). A faixa etária mais atingida são homens acima de 50 anos.

Tratamentos

Entre os mais comuns tratamentos para o câncer de pênis estão:

Cirurgia

Em primeiro lugar, a cirurgia para tratar o câncer de pênis é um dos tratamentos mais indicados pelos médicos. Entretanto, em casos de reincidência, outros tratamentos podem ser indicados.

Antigamente era mais comum a amputação total ou parcial do órgão, porém, com o avanço da medicina, esses casos podem ser minimizados. 

Certamente um dos grandes receios de pacientes é a amputação do pênis. Porém, os médicos que são responsáveis pela possível ou não necessidade de amputação do membro. 

Radioterapia

A radioterapia é outro tratamento que pode ser indicado para casos de câncer peniano. Entretanto, esse tratamento não é para todos os pacientes com câncer de pênis. Essa é uma indicação mais comum em casos de retorno da doença ou reincidência.

Esse tratamento consiste em utilizar radiações ionizantes para causar a destruição de um tumor de câncer e impedir que as células aumentem. Esse tratamento pode ser utilizado em conjunto com outros, como a quimioterapia, por exemplo. 

Durante a radioterapia o paciente não sente dor, e as radiações ionizantes não podem ser vistas a olho nu, ou seja, é um tratamento em que as radiações não serão vistas durante a aplicação. 

Por isso, mesmo que o paciente não sinta dor durante as aplicações da radioterapia, alguns sintomas do tratamento podem surgir. Os sintomas mais comuns que pacientes submetidos a radioterapia podem sentir são:

  • Cansaço;
  • Reações de pele;
  • Perda de apetite.

Quimioterapia

A quimioterapia também é um dos tratamentos que os médicos podem indicar para tratar e eliminar o câncer de pênis. Ele consiste em administrar doses de medicamentos específicos ao paciente.

A quimio pode ser indicada para ser utilizada em diversos casos, mas comumente é indicada antes de cirurgias para retirada do tumor ou antes da aplicação de radioterapia. 

Com toda a certeza, os medicamentos quimioterápicos administrados nesse tratamento visam combater as células do câncer. Com isso, é possível ter a diminuição do tumor e até evitar que essas células se espalhem pelo corpo, evitando causar o avanço da doença e outros problemas. 

Esse tratamento, assim como a radioterapia, apresenta reações adversas. Alguns pacientes podem lidar com alguns dos sintomas, sendo os mais comuns:

  • Fadiga;
  • Perda de cabelo;
  • Hematomas;
  • Hemorragias;
  • Infecção;
  • Anemia;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Perda de apetite;
  • Diarreia;
  • Constipação.

Por ser reações adversas ao tratamento, nem todos os pacientes que são submetidos a quimioterapia, seja para tratar o câncer de pênis ou outros, lidam com os mesmos sintomas de uma vez, ou iguais a outros pacientes.

Dessa maneira, em caso de passar por esse tratamento, os sintomas devem ser sempre informados aos médicos responsáveis, assim medicamentos e outros cuidados podem ser passados para amenizar essas reações comuns a quimioterapia.

Aumento do câncer peniano no mundo

O câncer peniano é raro. Porém, segundo uma pesquisa realizada no Reino Unido, o número do câncer de pênis aumentou 21% nos últimos anos, divulgada pela instituição Orchid. 

Ainda sobre a pesquisa, os médicos especialistas na área e responsáveis pelo estudo, informaram que esse câncer raro é pouquíssimo divulgado, e suas estatísticas pouco conhecidas. Assim, os tratamentos e informações sobre expectativa de vida para pacientes que lidam com a doença são pouco conhecidas, por exemplo. 

Segundo a Orchid, o diagnóstico precoce é a melhor forma de ter boas expectativas quanto a tratamento, cura e recuperação dessa doença.

Desse modo, além de você cuidar do seu pênis, é essencial você entender essa parte do seu corpo. Para isso, eu preparei um e-book completo e gratuito com exercícios simples, que podem ser feitos em casa, em qualquer espaço que você tiver.

Lembrando que esses exercícios não vão te ajudar a curar a doença, e sim ter o conhecimento da região. Mesmo assim, saiba que eles podem ajudar a melhorar o seu desempenho sexual, viu?

Gostou do artigo sobre câncer de pênis? Ficou com alguma dúvida? Deixe um comentário aqui embaixo, vou ter prazer em conversar com você!