A disfunção erétil é um dos problemas mais comuns entre a população masculina.

Ainda assim, muitos homens sofrem em silêncio e não procuram ajuda especializada, seja por vergonha ou medo de parecerem menos másculos.

É hora de reverter esse quadro!

É preciso acabar com esse estigma e falar claramente sobre o problema.

Nesse texto, eu trouxe as principais informações sobre disfunção erétil, suas causas e tratamento.

Por isso, se você acredita que pode estar sofrendo com essa doença, esse artigo é para você. Confira!

Disfunção erétil - uma ereção é o resultado do aumento do fluxo sanguíneo no seu pênis.

O que causa uma ereção?

Antes de mais nada, saiba que uma ereção é o resultado do aumento do fluxo sanguíneo no seu pênis.

Ele é geralmente estimulado por pensamentos sexuais ou contato direto com o membro.

Assim sendo, quando um homem fica excitado sexualmente, os músculos do pênis relaxam. Esse relaxamento permite aumentar o fluxo sanguíneo através das artérias penianas.

O sangue preenche duas câmaras no interior do pênis chamadas corpos cavernosos. À medida que as câmaras se enchem de sangue, o pênis fica rígido.

Em conclusão, a ereção termina quando os músculos se contraem e o sangue acumulado pode fluir pelas veias penianas.

O que é disfunção erétil (DE)?

Primeiramente, é importante saber que a Disfunção erétil (ou impotência sexual) é a incapacidade persistente em obter e manter uma ereção suficiente que permita uma atividade sexual satisfatória.

Embora ela seja uma desordem benigna, pode afetar a saúde física e psicológica e ter um impacto significativo sobre a qualidade de vida dos portadores e sua(s) parceria(s).

Dessa forma, Conseguir uma ereção é um processo complexo que envolve o cérebro, hormônios, nervos, músculos e circulação sanguínea. Se algo interferir nesse processo, o resultado pode ser uma disfunção erétil.

Aliás, em alguns casos, esse é o primeiro sinal de outras condições graves de saúde subjacentes, como problemas cardiovasculares, que precisam de tratamento porque a DE pode compartilhar os mesmos fatores de risco para ataques cardíacos e derrames.

Três componentes da função sexual masculina

Existem três componentes essenciais da função sexual masculina:

  • Interesse e desejo por atividade sexual (libido);
  • A capacidade de obter e manter uma ereção;
  • Ejaculação e clímax (orgasmo).

Eventualmente, a DE pode ocorrer devido a problemas em qualquer estágio da função sexual. Por exemplo, as artérias penianas podem estar danificadas demais para abrir adequadamente e permitir a entrada de sangue.

Por isso, durante uma visita inicial, o urologista ajudará a diferenciar quais componentes da função sexual masculina são afetados. Esta é uma etapa importante porque as opções de tratamento diferem dependendo dos componentes afetados.

A disfunção erétil é comum?

A disfunção erétil é muito mais comum do que você imagina. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o problema atinge 15 milhões de homens no Brasil atualmente.

Isso significa que 30% da população masculina no país enfrenta problemas na cama!

A propósito, um estudo realizado pela SBU (Sociedade Brasileira de Urologia), mostra que os homens participantes têm mais medo de ficar impotentes do que de ser traídos por suas parceiras, de perder o emprego ou mesmo de ser assaltados.

Olha, quando a comparação é feita com problemas de saúde, o único temor maior que a disfunção erétil para os homens é o câncer.

Desse modo, parte dos homens se sente isolada e sozinha com esse problema, em grande parte porque, apesar dos comerciais frequentes, a maioria  não fala sobre isso.

Com isso, torna-se uma área da saúde dos homens que muitas vezes é negligenciada e ignorada, mesmo com o estresse emocional que causa.

Disfunção erétil - uma ereção é o resultado do aumento do fluxo sanguíneo no seu pênis.

Disfunção erétil e idade

A Disfunção erétil está muito associada com a idade: apenas 1 em cada 50 homens até 40 anos apresenta disfunção erétil, enquanto 1 em cada 4 com 65 anos apresenta este problema.

De certa forma, muitos homens experimentam durante períodos de estresse. A DE frequente pode ser um sinal de problemas de saúde que precisam de tratamento.

Bem como pode ser um sinal de dificuldades emocionais ou de relacionamento, que podem precisar ser tratadas por um profissional.

Como a disfunção erétil (DE) afeta a auto-estima de um homem?

Muitos homens associam ereções à sua identidade.

Mas saiba que as ereções estão ligadas à sua masculinidade e sentimentos de valor próprio. Portanto, quando a disfunção erétil (DE) ocorre, eles podem perder a confiança em si mesmos e em suas habilidades para agradar o parceiro.

Depressão e ansiedade são comuns em homens com disfunção erétil e podem afetar não apenas o relacionamento sexual, mas também atividades sociais e de trabalho.

Causas da disfunção erétil

De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, existem muitas causas possíveis para a disfunção erétil e elas podem incluir distúrbios emocionais e físicos. Algumas causas comuns são

Problemas circulatórios: a ereção depende diretamente do fluxo de sangue para o pênis, portanto as alterações que dificultam a circulação adequada para essa região podem causar disfunção erétil.

Temos como exemplo as doenças cardiovasculares (hipertensão, doença arterial coronariana), diabetes, colesterol elevado, tabagismo, cirurgias prévias na pelve e pessoas submetidas a radioterapia prévia.

Neurológicas: até 20% dos casos de disfunção erétil estão associados a problemas neurológicos. Alguns exemplos são doenças degenerativas (esclerose múltipla, doença de Parkinson), acidente vascular cerebral, tumores do sistema nervoso central e traumatismos.

– Anatômicas ou estruturais: pessoas que desde o nascimento ou mesmo por doenças adquiridas tenham alterações na anatomia peniana podem apresentar problemas na ereção e nas relações sexuais.

Temos como exemplo a doença de Peyronie, uma condição vista mais comumente após a meia idade na qual ocorre a formação de uma placa de tecido endurecido ao longo dos tubos interiores do pênis, o que gera uma curvatura anormal e dificulta a ereção.

– Distúrbios hormonais: desequilíbrios hormonais podem ser causa de alterações da libido (desejo de ter relação sexual), principalmente a falta de testosterona, o que influencia diretamente na ereção.

Outras condições também podem estar relacionadas, como disfunções da glândula tireoide (hipertireoidismo, hipotireoidismo), da glândula hipófise (hiperprolactinemia), entre outras alterações.

– Induzida por drogas: inúmeros medicamentos podem causar problemas na ereção, como anti-hipertensivos, remédios para depressão, antipsicóticos e uso de drogas como álcool, heroína, cocaína, metadona entre outras.

– Psicológicas: problemas como ansiedade, depressão e estresse afetam mais a população adulta-jovem, gerando transtornos de ereção por diminuírem diretamente a libido.

Por outro lado, a DE pode ser causada por apenas um desses fatores ou vários. É por isso que é importante trabalhar com seu médico para que ele possa descartar ou tratar qualquer condição médica subjacente.

Disfunção erétil - exames laboratoriais são solicitados conforme a queixa clínica.

Quais são os sintomas da disfunção erétil?

Enfim, você pode ter disfunção erétil se tiver regularmente:

  • Dificuldade em obter uma ereção;
  • Dificuldade em manter uma ereção durante atividades sexuais;
  • Interesse reduzido em sexo.

Diagnóstico

De fato, além da história médica e sexual, deve ser realizado exame físico de forma completa (toque retal, pressão sanguínea, distribuição de pelos e gordura pelo corpo, ginecomastia, exame genital), uma vez que pode revelar causas diretas de disfunção erétil, comorbidades e outras doenças relevantes.

Dessa maneira, exames laboratoriais são solicitados conforme a queixa clínica.

A disfunção erétil pode ser sintoma de outros problemas de saúde.

Os exames recomendados são: glicemia, testosterona total e perfil lipídico. Os exames mais especializados só devem ser realizados, em casos excepcionais, se demonstrarem eficácia comprovada em estudos clínicos baseados em evidências que justifiquem expor o paciente a testes de custos elevados, invasivos e, algumas vezes, desnecessários.

Quais‌ ‌tratamentos‌ ‌estão‌ ‌disponíveis‌ ‌para‌ ‌a‌ ‌disfunção‌ ‌erétil?‌ ‌

Medicação

O seu médico pode prescrever medicamentos para ajudar a gerenciar seus sintomas de disfunção erétil.

Com toda a certeza, você pode precisar experimentar vários antes de encontrar um que funcione. Alguns podem ter efeitos colaterais, por isso, caso isso aconteça, converse com seu médico. Ele pode recomendar um medicamento diferente.

Por certo, os seguintes medicamentos estimulam o fluxo sanguíneo no pênis para ajudar no tratamento da disfunção erétil:

  • Alprostadil (Caverject);
  • Avanafil (Stendra);
  • Sildenafil (Viagra);
  • Tadalafil (Cialis);
  • Testosterona (Androderm);
  • Vardenafil (Levitra).
Disfunção erétil - uma ereção é o resultado do aumento do fluxo sanguíneo no seu pênis.

Dispositivo‌ a ‌vácuo ‌

Primeiramente, esta‌ ‌é‌ ‌uma‌ ‌opção‌ ‌para‌ ‌pacientes‌ ‌que‌ ‌não‌ ‌tomam‌ ‌ anticoagulantes.‌ ‌

Em suma, o ‌dispositivo‌ ‌usa‌ ‌um‌ ‌vácuo‌ ‌alimentado‌ ‌por‌ ‌bateria‌ ‌para‌ ‌puxar‌ ‌sangue‌ ‌para‌ ‌ o‌ ‌pênis.‌ ‌Uma‌ ‌banda‌ ‌de‌ ‌constrição‌ ‌colocada‌ ‌ao‌ ‌redor‌ ‌da‌ ‌base‌ ‌do‌ ‌pênis‌ ‌é‌ ‌usada‌ ‌para‌ ‌manter‌ ‌ a‌ ‌ereção.‌ ‌

Injeção‌ ‌peniana

Se‌ ‌nenhuma‌ ‌das‌ ‌opções‌ ‌acima‌ ‌funcionar,‌ ‌a‌ ‌terapia‌ ‌de‌ ‌injeção‌ ‌ peniana‌ ‌é‌ ‌uma‌ ‌terceira‌ ‌opção.‌ ‌

Envolve‌ ‌o‌ ‌uso‌ ‌de‌ ‌uma‌ ‌agulha‌ ‌minúscula‌ ‌para‌ ‌injetar‌ ‌uma‌ ‌ pequena‌ ‌quantidade‌ ‌de‌ medicamento‌ ‌diretamente‌ ‌no‌ ‌pênis‌ ‌cada‌ ‌vez‌ ‌que‌ ‌o‌ ‌paciente‌ ‌se‌ ‌ envolve‌ ‌em‌ ‌relações‌ ‌sexuais.‌ ‌Novamente,‌ ‌isso‌ ‌não‌ ‌é‌ ‌indicado para‌ ‌pacientes‌ ‌em‌ ‌uso‌ ‌de‌ ‌ anticoagulantes.‌ ‌

Próteses‌ ‌penianas

É‌ ‌implantado‌ ‌cirurgicamente‌ ‌e‌ ‌geralmente‌ ‌é‌ ‌a‌ ‌última‌ ‌opção‌ ‌ recomendada‌ ‌pelos‌ ‌médicos. ‌No‌ ‌entanto,‌ ‌os‌ ‌pacientes‌ ‌que‌ ‌seguem‌ ‌esse‌ ‌caminho‌ ‌ geralmente‌ ‌ficam‌ ‌muito‌ ‌satisfeitos

Terapia 

Com toda a certezaFatores psicológicos são uma causa comum de disfunção erétil. Se você estiver enfrentando DE psicológica, poderá se beneficiar da terapia de conversação.

A terapia pode ajudá-lo a gerenciar sua saúde mental. Você provavelmente trabalhará com seu terapeuta durante várias sessões, e ele abordará coisas como fatores importantes de estresse ou ansiedade, sentimentos em torno do sexo ou conflitos subconscientes que podem estar afetando seu bem-estar sexual.

Remédios naturais e ervas para DE

Certamente para alguns homens, os remédios naturais, também chamados de viagras naturais podem ajudar a tratar a disfunção erétil. Converse com seu médico antes de tentar um novo suplemento ou erva.

Desse modo, você também deve ter cuidado ao comprar suplementos e ervas.

Já que muitos não são regulamentados, o que significa que podem conter ingredientes adicionais não listados nos rótulos. Pergunte ao seu médico para recomendar marcas confiáveis

Tratamentos alternativos

Caso a sua disfunção erétil  for causada por estresse, ioga e massagem podem ajudar se você achar essas atividades relaxantes.

Massagem prostática

Alguns homens usam uma forma de massagem terapêutica chamada massagem prostática .

Nesse sentido, os profissionais massageiam os tecidos dentro e ao redor da virilha para promover o fluxo sanguíneo no pênis. 

Acupuntura

Acupuntura pode ajudar, embora os estudos sejam limitados e inconclusivos.

Aliás, você provavelmente precisará de várias sessões antes de começar a notar melhorias. Ao escolher um acupunturista, procure um profissional certificado que use agulhas descartáveis

Exercícios para os músculos do assoalho pélvico

Um pequeno estudo de 55 homens observou melhora na função peniana após três meses de exercícios regulares dos músculos do assoalho pélvico e após seis meses, 40% dos homens haviam recuperado a função erétil normal.

À vista disso, o exercício de Kegel é um exercício simples que você pode usar para fortalecer os músculos do assoalho pélvico. Veja como fazer:

  • Identifique os músculos do assoalho pélvico. Para fazer isso, interrompa o fluxo da urina. Os músculos que você usa para fazer isso são os do assoalho pélvico. Seus testículos também aumentam quando você contrai esses músculos;
  • Agora que você sabe onde estão esses músculos, contraia-os por 5 a 20 segundos. Então solte-os;
  • Repita este exercício 10 a 20 vezes seguidas, três a quatro vezes por dia.
Disfunção erétil - a confirmação do diagnóstico de disfunção erétil causa um impacto psicológico muito alto e sério na saúde dos homens.

O impacto da disfunção erétil nos relacionamentos

Sobretudo a confirmação do diagnóstico de disfunção erétil causa, na maioria dos casos, um impacto psicológico muito alto e sério na saúde dos homens.

Nesse ínterim, por um lado, isso pode afetar a autoestima e pode até fazer com que sua vida seja menos completa e satisfatória.

Por isso, a Organização Mundial da Saúde reconhece que a saúde sexual é parte integrante da saúde de homens e mulheres. Homens que não têm saúde sexual normal não têm boa saúde.

A disfunção erétil tem um impacto muito negativo não apenas na sua saúde como indivíduo, mas também no seu relacionamento.

Apoio é sempre importante

Em primeiro lugar, você deve fazer é ter uma boa comunicação para evitar que os problemas de ereção afastem o casal.

Por isso, você deve ser totalmente franco com a sua parceira. Tentar esconder o problema ou agir como se ele não existisse é um absurdo.A verdade logo virá a tona e saber que você não disse a verdade pode deixá-la muito magoada.

A comunicação é essencial e juntos, vocês podem participar de uma consulta com o médico especialista para ajudá-los a entender como lidar com a situação da melhor maneira.

Mudanças no estilo de vida e dieta

Certamente hábitos saudáveis ​​de estilo de vida podem prevenir a DE e, em algumas situações, reverter a condição. Veja algumas dicas

  • Exercite-se regularmente;
  • Mantenha uma pressão arterial baixa;
  • Tenha uma dieta equilibrada e nutritiva;
  • Mantenha um peso saudável;
  • Evite álcool e cigarro;
  • Reduza seu estresse.

Enfim, a disfunção erétil geralmente está relacionada a problemas com o fluxo sanguíneo, portanto, manter a saúde dos vasos sanguíneos através de exercícios e uma dieta saudável pode ajudar a reduzir o risco.

Dicas para não “broxar”

Em conclusão, nesse vídeo, eu dei algumas dicas para evitar que o homem sofra com problemas de dificuldades de ereção, ou diminuir as chances de falhar na hora do sexo.

Dá uma conferida!


Procure ajuda

Em suma, caso você desconfie que esteja sofrendo de disfunção erétil, procure ajuda o quanto antes!

O problema não irá se resolver sozinho e quanto mais tempo você demorar, piores serão os efeitos que esse problema poderá causar na sua vida.

Por isso, um profissional capacitado saberá identificar a causa do problema e direcioná-lo para o tratamento mais adequado. Lembre-se: a disfunção erétil não significa o fim da sua vida sexual. 

Quer saber mais dicas de para evitar e tratar a disfunção erétil?

Logo, baixe agora mesmo o meu e-book! Confira exercícios simples para durar mais no sexo e encantar sua parceira!

Gostou do artigo? Tem mais alguma dica que queira compartilhar com a gente? Deixe seu comentário aqui abaixo! Terei prazer de conversar com você!